A única coisa que cai do céu é a chuva.

Com a passagem do Natal e a chegada do Ano Novo surge a pressão de ter 12 desejos ao bater da meia-noite, de definir 500 metas que devem ser alcançadas no espaço de 365 dias e de trocar mensagens de alegria e saúde com o mundo inteiro, acabando por receber algumas sinceras e algumas nem tanto.

Eu recebi uma que, pelo meio de outras palavras bonitas, mas comuns, dizia “espero que todas as tuas resoluções se tornem reais” e pus-me a pensar sobre as tais “resoluções”. Há imensas. Quais são as tuas? Talvez queiras perder uns quilinhos, encontrar (ou, quem sabe, reencontrar) um grande amor ou, então, ganhar muito mais dinheiro do que o que ganhaste neste ano que chega agora ao fim.

Para mim isso de “Ano Novo, Vida Nova!” não passa de uma grande hipocrisia criada por alguém que se iludiu a vida toda, talvez por ter sido habituada a entender que a única coisa que cai do céu é a chuva e que as tais “resoluções” só se tornam reais quando trabalhamos para que elas não sejam apenas uma meta abstracta que iremos alcançar no próximo ano, e depois no próximo, e no próximo, e, eventualmente, nunca.

Para além do calendário e dos preços, pouco mais muda de dia 31 de Dezembro para dia 1 de Janeiro sem que tu faças com que mude. Se não fores ao ginásio, os quilos não vão a lado nenhum. Se não tiveres a coragem de pegar no telemóvel, aquela pessoa não vai adivinhar que estás a pensar nela. Se continuares a seguir a lei do menor esforço, ninguém te vai pagar para ficares a olhar para o tecto.

– Raquel Simões

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s